Paroles de A valsa de quem não tem amor

João Gilberto

pochette album A valsa de quem não tem amor
Voir sur Itunes

sonnerie téléphone portable pour A valsa de quem não tem amor

Minhas noites são fatais
Meus dias tão iguais
Tão só sem ter ninguém
Minha imaginação destrói
Meu coração
De viver na ilusão
De um dia amar alguém.

Nessa imensa solidão
A minha confessão
Recorra tristemente.
Cantarei sozinho imerso em
Minha dor
A valsa de quem não tem amor.

Les autres musiques de João Gilberto