Paroles de Canã§ã£o em lua negra de averno

Malkuth

pochette album Canã§ã£o em lua negra de averno
Voir sur Itunes

sonnerie téléphone portable pour Canã§ã£o em lua negra de averno

A morte, vestida em branco, eis minha prxima amante
Minha sede pelo que vermelho, crescente como a lua, como a palidez e o branco,
O infinito tom cadavrico de tua pele

Incgnito e inatingvel o meu ritual!!!

O obscuro somente me encanta, a noite minha nica companheira, minhas trs
Noivas: os astros, a solido e a melancolia
No me tenhas como narciso, pois minha imagem a de pan... feira exalta-me !!!
A beleza? est em mim !!!

Eu uivo para ti porque sou teu co que chora e pranta pela dor de quem aos
Poucos, definha... sou vampiro que procura por lquido menstrual e que jorra o
Sacro-smen por ti, oh meretriz dos cus!

"afaste-se de mim ou venha a mim, para comigo dividir toda esta misteriosa densa
E negra floresta interior - para nos perdemos entre os abismos... o mundo um
Mar de rosas ou de troves ?!? os ventos sopraram e fizeram tu escapar em pleno
E puro nirvana."

Les autres musiques de Malkuth